A Jornada de Todos Nós

Mais um ano se passou, 12 meses se completaram, fechando um ciclo, como as 12 etapas da Jornada do Herói.

Mais um ano em que talvez, mesmo que não percebamos, progressivamente ao longo de meses, ou diariamente, nos vemos saindo de nossas zonas de conforto, enfrentando os dilemas da vida, sofrendo algumas baixas, mas levantando-nos novamente para mostramos nosso potencial à vida, até derrotarmos nossos demônios e trazermos como brinde de nossa experiência uma fagulha de esperança.

Ao longo desse ano, com certeza, muitos encontraram arautos trazendo notícias escandalizantes; mentores querendo nos guiar por caminhos os quais não queremos trilhar, mas que é preciso, pois o contrário disso seria a futilidade e o fracasso; guardiões se tornando obstáculos para alcançarmos nossos objetivos; amigos que nos cativam e nos preenchem emocionalmente ao longo do caminho; vilões que querem frustrar nossa missão.

Talvez não tenhamos tido as lições de um Obi-wan Kenobi, de um Mago Merlin, de um Senhor Miyagi, ou a profecia de um Samuel, mas cada pessoa teve em seu pai, sua mãe, um irmão mais velho ou um professor alguém com quem cresceu moralmente, intelectualmente, emocionalmente.

Nossos problemas podem não consistir em derrotar um dragão no alto de um castelo; derrotar vários clones do Sr. Smith ou juntar as esferas do dragão, mas são igualmente desafiantes, como ficar desempregado, perder um ente querido, ser abandonado pelo cônjuge, ou ainda, como driblar a morte, como um João Grilo da vida, mas com isso, dar mais valor à mesma e passar a vivê-la de melhor forma, com um brilho nos olhos que antes estava apagado.

Às vezes a ameaça da morte é apenas uma maneira de recatapultar a beleza da vida para dentro de nós mesmos. Mas não se deixe levar a tanto para aprender. Aprenda com cada trivialidade do cotidiano, e nunca perca o encanto pela existência. Ame a vida sempre como se ela contivesse algo sempre novo pra você, porque, de fato, ela contém.
Reconquiste a vida e a si mesmo, assim como o personagem de Adam Sandler diariamente tenta cativar a personagem de Drew Barrimore em “Como se Fosse a Primeira Vez”. Deposite fé nos outros, como o psicólogo vivido por Robin Williams deposita no de Matt Damon em “Gênio Indomável”. Perceba o que a vida quer de você, e faça de um dia igual, algo diferente, se é que isso faz algum sentido, como o personagem de Bill Murray em “Feitiço do Tempo” que o diga.

Deixe crescer, a cada mês, a virtude de um dos apóstolos de Cristo em você, depositando em si mesmo, com a ajuda de Deus, a fé que Ele mesmo depositou em Seu Filho quando o enviou à Terra. O Natal já passou, mas a verdade é que ele tem que acontecer todo dia.

E ao final, traga sempre luz a todos à sua volta. Ele pode até não vir na forma de um Santo Graal, ou numa princesa perdida, muito menos nas Jóias do Infinito, mas de qualquer forma, você trará dessa experiência o melhor de você. Você se torna a jóia que você mesmo lapidou.

Feliz Ano Novo! Não porque 365 dias se completaram, mas porque você terá novas atitudes e projetos, e uma nova percepção das coisas. Feliz Novo Você!

Fábio Reis é graduado em Design Industrial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *