A história pode mudar

A ideia construída pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ser candidato à presidência em 2018, mesmo que no dia 24 de janeiro, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) confirme a condenação do juiz Sérgio Moro, não passa de mais um devaneio do petista.

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ouvidos são unânimes em afirmar que se o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) mantiver a condenação do juiz Sergio Moro ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o petista ficará inelegível.

O “fracasso” das caravanas de Lula pelo Brasil, as constantes manifestações da população contra sua presença em comícios, aeroportos e restaurantes, o afastamentos de lideranças petistas e de artistas, demonstram que o dia 24 de janeiro pode ser histórico para o Brasil.

A prisão de Lula seria um simbolismo fantástico que pode mudar a história do Brasil das mentiras, da corrupção, da impunidade e do analfabetismo. Lula vai abrir a porteira, sendo o primeiro alvo da elite política que vai para a cadeia.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, conhecido como defensor de corruptos, já admite que Lula ficará inelegível se a decisão do TRF 4 for unânime. Gilmar está tentando livrar a própria “pele”. Ele foi delatado pelo empresário Joesley Batista como beneficiário de uma propina de R$ 7,5 milhões. O ministro pode sofrer impeachment, assim como seu colega Dias Toffoli, também delatado.

Só nos resta esperar………..

*Yanna Bach é professora aposentada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *