Do gênero à política

Estamos vivendo num mundo desprovido de ética e respeito à aprendizagem formal. A ideologia de gênero, por exemplo, é um momento de alucinação psicológica da sociedade. As crianças devem ser olhadas conforme a sua anatomia como sendo o tipo ideal e não possuem nenhum discernimento sobre sexo nessa idade. A ideologia de gênero é uma imoralidade e não deve ser levada adiante e todos devem “gritar’ com seus políticos dizendo ser contra isso.

Politicamente, verifica-se que o comunismo usa argumentos imorais para tentar dominar a sociedade moralmente. “Poderosos” deveriam ser exemplos para o povo, mas ao invés de se tornarem morais, acabam transformando realidades criminosas em legais.

O Evangelho recomenda que não se pode provocar escândalos e causar o caos na vida das pessoas. No caso do juiz federal Sérgio Moro, em nenhum momento ele provocou escândalos e simplesmente atendeu a uma denúncia. “Levantou um véu que ocultava crimes hediondos”.

Todo o desvio público lidero pelo PT poderia ajudar as pessoas a terem uma vida melhor e mais digna. A propina levada por poderosos poderia custear a educação e dar o que a Constituição Brasileira exige.

Nas eleições de 2018, a população deve repudiar todos os políticos corruptos ou que sejam filiados aos partidos que aglutinam àqueles que são cúmplices dos criminosos.

*Yanna Bach é professora aposentada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *