Munição que matou vereadora era da Polícia Federal

Rio de Janeiro (RJ) – A munição que matou, na quarta-feira, 14/3, a vereadora carioca de esquerda Marielle Franco, do PSOL, na zona norte do Rio de Janeiro, pertencia à Polícia Federal do Brasil.

Segundo a “RJTV”, da TV Globo, a munição fazia parte de lotes vendidos por uma empresa privada à Polícia Federal de Brasília em 2006. A perícia realizada pelos peritos da Divisão de Homicídios da Polícia Civil identificou a origem com base nas cápsulas das balas encontradas na cena do crime. Segundo o mesmo canal, a munição era original, nunca tendo sido recarregada.

As autoridades vão agora continuar a investigação, tendo a Polícia Federal já instaurado um inquérito interno ao caso.

Marielle Franco, de 38 anos, morreu, na quarta-feira com vários tiros na cabeça, provocados com uma arma de 9 milímetros de calibre. O motorista que conduzia o carro em que a vereadora seguia também morreu baleado.

Segundo informações veiculadas pela Polícia Militar, a viatura ocupada pelos suspeitos colou-se ao automóvel de Marielle e Anderson Pedro Gomes, na quarta-feira à noite, tendo os indivíduos disparado sobre as vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *